Um associado nos procurou devido a um problema ocorrido com o Instituto de Saúde dos Servidores do Estado (ISSEC), e que teve como vítima sua filha menor de idade.

Há alguns meses, o pai da criança procurou o Hospital Central de Fortaleza, conhecido como SOS, pois a menor apresentava um problema de saúde. No momento do reconhecimento da digital, o aparelho não reconheceu a digital da criança. Mesmo com o cartão de saúde dentro do prazo e a documentação em mãos o atendimento não ocorreu.

Devido ao constrangimento significativo que ultrapassou o mero aborrecimento, por se tratar de um caso de saúde, o SOS e o ISSEC foram condenados a pagar uma indenização por danos morais a família da menor. O caso foi cuidado pela advogada Sherlles Nunes. A APS mais uma vez mostra que a justiça deve ser feita!

Deixe seu comentário