Em 2015, o policial Higor Kalleb Scarcella trafegava pelo bairro Joquei Clube e deparou-se com um policial fardado sendo colocado no chão, por homens à paisana não identificados. Ao entender que se tratava de um assalto, prontamente ele foi tentar evitar o crime ou até uma possível execução do colega de farda. Ao chegar ao posto gritou “polícia” e nesse momento uma pessoa, que não estava identificada, começou a efetuar disparos.

Kalleb, ainda sem entender que a ação se tratava de uma operação da Polícia Federal (PF), tentou se evadir do local para não ser alvejado e saiu correndo pela Avenida Senador Fernandes Távora, até chegar à entrada de uma faculdade e foi baleado no braço direito. Injustamente, ao tentar evitar um assalto, foi dado voz de prisão ao policial Kalleb e autuado por tentativa de homicídio. Ele também foi levado ao Instituto Dr. José Frota (IJF).

Nesse período, quando esteve internado, a Associação dos Profissionais da Segurança (APS) trabalhou de forma incansável para que a verdade viesse à tona e na busca pela liberdade do policial. Além da atuação do nosso jurídico, a diretoria promoveu a campanha #Kallebnãoébandido nas redes sociais, mostrando a sociedade e a imprensa local a verdadeira índole do profissional, que foi acusado de forma incorreta.

Com muita luta a APS, através do advogado José Wagner Matias, conseguiu a liberdade de Kalleb ainda restando processo na Justiça Federal. Na última semana, o policial foi absolvido do processo na esfera administrativa e de competência do Estado, com decisão já publicada em Diário Oficial e Boletim da Polícia Militar no dia 11 de outubro de 2017. O policial atualmente voltou à ativa e atua na Força Tática (FT), em um dos grupamentos de elite da PM/CE. A APS mais uma vez mostrou força e perseverança em mostrar a verdade dos fatos!

Deixe seu comentário