Crédito: ACS

Crédito: ACS

O titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Delci Teixeira, garantiu às associações que representam policiais e bombeiros militares que as promoções estão asseguradas até o fim do ano.  De acordo com o vice-presidente da Associação dos Profissionais da Segurança (APS), Noélio Oliveira, os militares em postos no chamado serviço leve também serão beneficiados com as alterações propostas pela categoria no decreto de promoções.

Muitos policiais estavam receosos com as informações negativas sobre a economia brasileira. A reunião, ocorrida na tarde de ontem, 24, com o secretário Delci Teixeira e representantes das associações que defendem policiais e bombeiros, além de assegurar o acordo com o governo, ampliou os beneficiados com as promoções.

Anteriormente, os policiais e bombeiros militares nos chamados serviços leves, uma forma de readaptação, não estavam no rol de beneficiados com a promoção. O Estado entendia que os mesmos não estavam realizando a atividade fim, pois o decreto era omisso sobre o tema.  Agora também serão beneficiados com promoções por tempo de serviço. “Muitas vezes o trabalho nos serviços leves decorriam de acidentes durante o serviço, bem diferente de quem está afastado das funções”, lembra Noélio Oliveira, destacando que o fechamento das promoções será em 1 de dezembro, beneficiando turmas que conseguirão cumprir o interstício para promoção.

Avanços

Outro avanço da reunião foi em relação às medalhas. Agora em número de seis, vão depender em sua maioria do próprio esforço do militar, como as medalhas por bravura e por mérito intelectual. “Depende do policial, não do comandante”, frisa Noélio. Para os motoristas de viaturas, um serviço muita das vezes relegado em função dos riscos, o destaque é que os condutores somarão pontos para serem promovidos. Militares aptos no Teste de Aptidão Física (TAF), também, incentivando os militares a manterem a boa forma.

O presidente da APS, Reginauro Sousa, lembra que uma vitória das associações foi o acesso ao decreto antes mesmo de sua publicação, facilitando a discussão de pontos que poderiam ser um retrocesso aos direitos de policiais e bombeiros militares. O decreto é de competência exclusiva do governo, mas foi debatido com várias associações. O comandante-geral, coronel Pinheiro, também irá elaborar uma portaria com pontuações diferenciadas para locais de com trabalho mais insalubre. Na segunda-feira, 28, haverá outra reunião para apresentar à secretaria as alterações no decreto.

Atenção a prazos

Os militares devem ficar atentos aos prazos e requisitos para os cursos de formação. Infelizmente muitos policiais e bombeiros não cumpriram os requisitos para promoção, ou por não entregarem toda a documentação e exames nos prazos. Ou por reprovação nos cursos. “Pedimos que eles se informem para não perderem esta oportunidade, este direito”, completa.

Além da APS participaram da reunião a Associação dos Cabos e Soldados Militares do Ceará (ACS), da Associação dos Oficiais da PM e Bombeiros do Ceará (ASSOF)  e Associação dos Praças da Polícia Militar e Bombeiros do Ceará (Aspramece).  Pelo decreto, as promoções serão realizadas no dia 24 de dezembro.

Deixe seu comentário