Em Juazeiro do Norte, na região sul do Ceará, o soldado José Ivan Gonçalves Moreira, 40, foi morto com um tiro efetuado pela esposa, Maria Janaina Nonato dos Santos Moreira, 30, que depois cometeu suicidou. O policial militar trabalhava na Guarda da Penitenciária Industrial e Regional do Cariri (PIRC), mas estava de licença médica. Ele mantinha um caso extraconjugal e queria o divórcio. Porém, Maria Janaina não aceitava a ideia da separação.

De acordo com informações da delegacia, a enfermeira esperou o marido dormi e efetuou o disparo. A polícia diz que foi um crime premeditado, pois a mulher deixou um bilhete na cena do crime onde pedia perdão pela atitude, informava onde estava o dinheiro para pagar os caixões e sugeria a venda do imóvel do casal para que a família pudesse cuidar da filha de 11 anos, que passou a noite do crime trancada no banheiro.

É com o mais profundo pesar que a APS notícia esse acontecimento. Perdemos mais um companheiro de uma maneira tão trágica. Desejamos força para a família e que ele possa descansar em paz. Oferecemos nossa solidariedade.

Policial e sua esposa, que o matou e depois cometeu suicídio.

Policial e sua esposa, que o matou e depois cometeu suicídio.

Deixe seu comentário