Há muitos anos é a mesma coisa: grandes eventos nacionais, como Carnaval, Semana Santa e afins, todo parelho policial do Estado é empregado na segurança das pessoas. Perfeito! É para o cidadão que o servidor público de fato trabalha. Porém, as desigualdades são grandes. Quando será a diária de um funcionário do Detran quando vai trabalhar no interior do estado? E da Sefaz? Onde eles ficam hospedados?

Nossos policiais, lamentavelmente ficam jogados em escolas dos municípios em que estarão trabalhando, dormem no chão e se alimentam mal. Aí o Estado pode dizer: “Mas eles recebem diárias para a hospedagem”. O valor da diária que os Policiais Militares recebem quando viajam para o Interior é praticamente o valor de uma hora-extra, pasmem, R$ 60,00. Em qual cidade do interior encontraríamos uma pousada ou hotel com diária nesse valor, ainda mais em períodos festivos?

Pois é, talvez haja até boa vontade, mas enquanto profissionais da segurança, principalmente militares estaduais, forem tratados com subcategoria, não teremos, de fato, uma segurança de qualidade. Hoje não há mais como se negar práticas tão desrespeitosas, quando qualquer pessoa poderá filmar o que estamos falando – Há cerca de 10 anos um policial fotografou esse descaso em Aracati, mas é uma pena ter perdido as imagens que circularam por um longo período no extinto orkut.

A imagem desses colchões é de 2013, mas de lá para cá, nada disso mudou.

Deixe seu comentário