Estamos todos estarrecidos diante dos casos de violência que têm vitimizado, também, nossos Profissionais da Segurança do Estado do Ceará.
Registramos um crescimento desses casos, em comparação ao mesmo período do ano passado, equivalente ao dobro de mortes de 2015.
 
Assim, manifestamos o nosso pesar e indignação, pela perda de cada um destes companheiros que tombaram, pelas mãos de criminosos. 
Não nos acostumaremos jamais com este quadro e sentimos, a cada uma destas mortes, a mesma tristeza em nossos corações, pela perda dos nossos bravos guerreiros, os verdadeiros defensores dessa sociedade e que, muitas vezes, ainda, nos critica e repudia, sem dar o devido valor à figura do Policial, que sacrifica sua vida para defendê-lo mesmo sem saber sequer o seu nome. 
 
Lamentamos ainda, pela lacuna que deixam, não só em suas famílias e amigos, mas para o cidadão de Bem, que precisa do apoio e da guarda, desses vocacionados em Segurança. Nada que façamos será minimamente suficiente para aplacar a dor destas mães, esposas, filhos e amigos, que ficam e sofrem ainda mais intensamente essas perdas.
 
A Associação dos Profissionais da Segurança (APS), em sua missão de defesa e zelo pelos nossos agentes da Segurança Pública, continuará exercendo sua função, ofertando todo o apoio possível aos seus entes e cobrando de nossas autoridades maiores, respostas mais contundentes e preventivas, para encerrarmos esse ciclo de violência contra nossos irmãos, bem como para com todo cidadão de bem em nosso Estado. 
 
Apesar da dor, não estamos paralisados. Buscaremos juntos, com o apoio da sociedade, a quem servimos e que precisa estar ao nosso lado nessa batalha, bem como  das mais diversas esferas públicas, a resolução e o fim desses conflitos. Iremos cobrar ações efetivas que interrompam esse sequência de violência. 
 
Queremos, e assim que deve ser, que o Profissional em Segurança do nosso Estado, vá às ruas exercer sua atividade, com o devido amparo institucional. 
 
Somos fortes porque estamos unidos! 
 
Ontem, 13 de fevereiro, acompanhamos mais uma despedida; Augusto Huebster Rabelo Félix, com merecidas honrarias, foi sepultado.
 
No entanto, esse Manifesto é, também, uma homenagem aos amigos, Soldado Hudson, Sargento Monte e Subtenente Benedito.
 
Esse Manifesto é em favor de cada cearense, de cada trabalhador, de cada estudante. É para garantir sua tranquilidade e paz que empenhamos e nos arriscamos cotidianamente.
 
NÓS ACREDITAMOS!
 
Não vamos desistir! Em frente! Em Defesa dos Profissionais da Segurança do Estado do Ceará!
 
Assinam esse Manifesto os Dirigentes e associados da Associação dos Profissionais da Segurança.

Deixe seu comentário