A advogada da Associação dos Profissionais da Segurança (APS), Sherlles Nunes, conseguiu a matrícula definitiva de um associado, após recusa da Universidade Estadual do Ceará (UECE). O militar foi aprovado no Curso de Licenciatura em Educação Física.

Na data da realização da matrícula, o militar encontrava-se de serviço pelo BPCHOQUE, mas teve a autorização do seu superior para se ausentar no tempo necessário de matricular-se. Conforme edital, a matrícula iria acontecer de 9 às 12h, porém quando o militar estava saindo do serviço, por volta de 9h, em direção a UECE, foi acionado para apoiar na contenção de rebelião em abrigo de menores. Após a ação, o associado se dirigiu novamente à universidade, onde chegou em torno de 13h.

No entanto, a UECE se recusou a efetivar sua matrícula, pois já havia ultrapassado o horário descrito no edital. Mas o jurídico da APS conseguiu provar que o associado estava cumprindo uma função pública prioritária, sendo assim o militar obteve matrícula definitiva na instituição.

 

Deixe seu comentário