Diariamente quem acompanha as redes sociais assiste a inúmeros profissionais de segurança pública no Ceará que estão passando por diversos problemas de saúde, que na grande maioria são doenças e problemas adquiridos durante a atuação na profissão (físicos e psicológicos). Pois bem, os policiais e bombeiros militares pagam mensalmente o Fundo de Defesa Social (FDS), mas até agora não visualizaram os benefícios para a categoria.
Em pronunciamento na Câmara Federal, no ano de 2016, o deputado Cabo Sabino (PR-CE) denunciou que últimos anos esse recurso foi usado “indevidamente” para a reforma de presídios, quartéis, compra de viaturas e reaparelhamento e infraestrutura das Secretarias de Segurança Pública e Justiça, o que é obrigação do Estado, e está sendo feito com o suor dos profissionais de segurança pública.
Como exemplos de profissionais que necessitaram de ajuda do Estado, com problemas de saúde, podemos citar o soldado Rodolfo do Raio, que sofreu um acidente em Messejana, soldado Douglas, que teve a perna amputada, soldado Nascimento, que sofreu acidente no Centro de Fortaleza e o subtenente Eudes, que levou um tiro dentro de um ônibus. Todos esses e muitos outros não foram contemplados com o FDS!
Até abril desde ano, o fundo já tinha acumulado mais de R$ 13 milhões e ninguém ainda visualizou os benefícios para os militares estaduais. Secretário, que tal fazer um mapeamento das necessidades dos profissionais e realmente focar a ajuda neles!?! É no mínimo revoltante ver policiais e bombeiros sofrendo com diversos problemas de saúde e não podem usufruir de um benefício pago por eles!
> Confira a lei complementar do FDS

Deixe seu comentário