“O Estado está sob controle”, palavras do governador Camilo Santana e do secretário André Costa em últimas coletivas de imprensa. Como se tem controle com a morte de mais pessoas no final de semana, além da Chacina de Cajazeiras? As ações das facções se estendem pela semana!

Pois bem, no final de semana tivemos mais 11 mortos, entre as ações de criminosos, destaque para mais um caso de violência na madrugada desta segunda-feira (29), quando um triplo homicídio ocorreu próximo ao Anel Viário, na BR-116, em Fortaleza. Duas mulheres e um homem foram às vítimas da ação criminosa.

Rogério Dantas e sua esposa, Lara Moreno, que estava amamentando um filho, foram retirados de casa pelos suspeitos, que mandaram o casal, pais de três crianças, irem para a rua. Ao chegarem ao local, a irmã de Rogério, Rosalene Dantas, já estava sob o domínio dos criminosos, que executaram os três a tiros de arma de fogo. De acordo com a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), que esteve no local do crime, todas as vítimas foram executadas com tiros de fuzil 765, uma das armas de grosso calibre utilizadas por facções criminosas.

Já na manhã desta segunda (29), pelo menos dez presos foram assassinados em uma rebelião na Cadeia Pública de Itapajé (a 130 km de distância de Fortaleza). A rebelião começou por volta de 8h30. Presos ligados a uma facção criminosa conseguiram se soltar e mataram os rivais cruelmente. Nove presos morreram no local e outro foi levado ao hospital de Itapajé, mas também não resistiu aos ferimentos.

Onde está esse controle? Não existem motivos para medo? Quantas vidas precisam ser ceifadas para que o Governo do Estado pare de querer “tapar o sol com a peneira” e aceitar o real caos na Segurança Pública? Isolados estamos nós população cearense no meio dessa confusão em torno das facções criminosas. Precisamos de mais ações e menos holofotes!

Saiba mais:

Deputado estadual Capitão Wagner fala sobre a crise na Segurança Pública no Ceará e sugere soluções:

Deixe seu comentário