Estamos recebendo informações de que Oficiais da Polícia Militar do Ceara, estão começando a receber represálias dissimuladas, em virtude de terem manifestado seu apoio a dois candidatos a Deputado nessas eleições.

Diante de uma hierarquia prepotente, desrespeitosa e abusiva que ora sofremos em nosso Estado, por parte de um governo igualmente arrogante, que oprime as demais instituições, não haveria de se esperar outra atitude. Um governante que desacata a Justiça (quando não cumpre uma decisão judicial – caso de compra de medicamentos que não dispõe o SUS), órgãos de imprensa e demais profissionais, não iria tratar com respeito servidores que estatutariamente lhe estão subordinados.

Ora, convenhamos, sabemos que a punição pelo ato indisciplina por parte de Oficial, significa uma perda bem maior do que para um Praça, pois, bem ou mal, ainda são promovidos e têm garantias que, de longe, são maiores que dos militares de baixa patente. No entanto, não estamos falando de ato de indisciplina.

Referimos-nos ao direito de liberdade ao voto, do sufrágio universal, da liberdade de pensamento, do livre arbítrio. Gostaríamos de ver tamanha força e valentia, no combate ao crime e à violência que assolam nosso estado. Tanta garra, no combate à seca. Descomunal coragem, para assumir os atos que diariamente têm surgido através de diversas denúncias.

A ilegalidade, a imbecilidade, o autoritarismo se convergem a um verdadeiro despotismo que assola o Ceará, quando a Lei não é respeitada em favor daqueles que manifestam suas ideias. Fazer discursos demagogos, criar imagens populistas é típico dos falsos democratas.

Aceitar tal comportamento de homens públicos é ser conivente com o que está errado. Entregar os cargos gratificados em solidariedade aos que padecem perseguições, seria uma das soluções para os constantes abusos que servidores sofrem em todas as esferas? Ou seríamos apenas mercenários que servimos, por dinheiro, a um governo que não é nosso, não é do povo?

E se tais candidatos fossem da situação (assim como um Oficial que vive pulando de comando em comando, mas que passou muito tempo na PRE, surgiu esses dias com a bandeira de um candidatos apoiado pelo governo)? Por que determinados Oficias que apoiam candidatos do governo feitos vermes bajuladores permanecem intocáveis, com promoções antecipadas? Será que esse ano, alguns também farão boca de urna, em detrimento da legalidade?

Fica aqui registrado nossa indignação e repúdio a um governo que não respeita: Justiça, Imprensa, Polícia e principalmente o Povo. Força e honra aos Oficiais e Praças que têm mostrado suas escolhas dentro da Lei.

A APS está aqui para o apoio necessário.

Com a palavra,
A Direção da Aps.

Deixe seu comentário