O deputado estadual Capitão Wagner (PR) juntamente com as associações militares estaduais solicitaram inúmeras vezes a instalação da CPI do Narcotráfico, no intuito de uma investigação mais aprofundada sobre esse grande avanço da criminalidade no Estado do Ceará. A solicitação foi ignorada pela Assembleia Legislativa do Ceará.

Desta vez, Capitão Wagner solicitou uma vaga disponível no Conselho Estadual de Segurança Pública (Consesp). “Coloquei meu nome a disposição do presidente da Casa, Zezinho Albuquerque, para ser o representante e poder contribuir para a diminuição da violência”, enfatizou o deputado.

O conselho foi criado oficialmente em 24 de junho de 1993, por meio da Lei Estadual 12.120, em cumprimento à determinação emanada no artigo 180 da Constituição Estadual. O Consesp tem funções consultivas e fiscalizadoras da Segurança Pública e dos Direitos Humanos, com jurisdição em todo o Estado do Ceará. Dele fazem parte 13 conselheiros que representam os seguintes órgãos: Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil, Centro de Defesa dos Direitos Humanos da Arquidiocese de Fortaleza, Comissão de Defesa Social da Assembleia Legislativa, Comissão dos Direitos Humanos da Câmara Municipal, Conselho Estadual da Criança e do Adolescente, Secretaria da Justiça, Conselho Cearense dos Direitos da Mulher, Ministério Público, Associação dos Municípios do Estado do Ceará, Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Ceará.

A Associação dos Profissionais da Segurança (APS) acredita no nome do deputado estadual Capitão Wagner para que ele possa participar do conselho. A Segurança Pública necessita, de forma urgente, de um nome forte no órgão e que entenda das reais necessidades para a busca de melhorias para a pasta.

#CapitãoWagner#APS4anos#Consesp#SegurançaPública

Deixe seu comentário