O candidato do concurso da Polícia Militar do Ceará passa meses estudando e se dedicando para as provas. Após todo o esforço ele é aprovado e segue pra próximas etapas que consistem em exames médico-odontológico, biométrico, toxicológico e para o Curso de Formação, o que já dá respaldo de estarem aptos para o início de carreira. Mas não é isso que está acontecendo, pois após a tudo ele tem que passar por um PROVÃO, no qual não existe descrição nos Estatutos Militares do Ceará.

Tendo a certeza no erro da aplicação deste PROVÃO, a Associação dos Profissionais da Segurança (APS) entrou com uma ação solicitando a retirada dessa prova, que aconteceu no último domingo (03/09). A prova não tem caráter legal por lei e ainda possui uma média para ser atingida. É uma verdadeira injustiça com esses candidatos, que tanto se esforçaram durante meses para fazerem parte da Polícia Militar do Estado do Ceará.

No pedido, a APS solicita que seja retirada do processo do concurso a realização desse provão. Por não acreditar em injustiças é que trabalhamos para que seja feito o correto com esses candidatos, reconhecendo o esforço de todos na dedicação para fazerem parte da corporação!

Deixe seu comentário