A Associação dos Profissionais da Segurança (APS) protocolou  pedido de mudança na escala dos policiais militares que trabalham no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Uma escala abusiva, que fere os princípios da dignidade da pessoa humana e tratados internacionais, ao não proporcionar um período de descanso adequado para o corpo e a mente dos policiais que trabalham no tribunal.

Em uma das escalas, por exemplo, trabalha-se 24 horas corridas folgando 48 horas mas, no segundo dia em que se está de “folga”, os policiais são obrigados a trabalhar cinco horas corridas em um dos turno, ou das 8 às 13 horas ou das 13 às 18 horas. Ou seja, o descanso não foi nem de dois dias corridos. Queremos que a escala seja revista, protocolamos providências à desembargadora Iracema do Vale, para que a mesma tome ciência deste absurdo.

foto: divulgação

Deixe seu comentário