A Associação dos Profissionais da Segurança (APS) adquire mais uma vitória para associado graças ao empenho do Corpo Jurídico seu setor jurídico.

Por diversas vezes, a Instituição foi procurada em virtude de uma exigência errônea da Procuradoria-Geral do Estado do Ceará (PGE/CE), aos militares estaduais que estiveram servindo às Forças Armadas, que já estavam com tempo de aposentadoria e o órgão exige uma certidão do INSS comprovando esse tempo de serviço nas Forças Armadas.

O grande problema é que o INSS não oferece essa certidão impondo que o militar tenha que passar mais anos na corporação para conseguir a tão sonhada aposentadoria.

O policial militar e associado da APS, Jorgiel de Oliveira, veio até a Associação a partir do exemplo deste caso. Antes de ingressar na Polícia Militar do Estado do Ceará, o profissional da segurança serviu por seis anos e cinco meses nas Forças Armadas.

Nesta quarta (17), saiu uma liminar para que fosse aproveitado o tempo de serviço do policial nas Forças Armadas e também ele adquirisse a promoção requerida. Mais uma vez a APS com muito trabalho e conhecimento conseguiu êxito na justiça.

Direito Militar é com a APS!

Deixe seu comentário