A juventude do estado do Ceará está sendo extinguida! Só no primeiro semestre deste ano foram 522 jovens de 10 a 19 anos assassinados no Ceará. Segundo o Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência houve um aumento de 71% no número de mortes de adolescentes em Fortaleza de 2016 a 2017. O Comitê apresentou o resultado, nesta segunda (13), na Assembleia Legislativa.

Do total de 71%, cerca de 42,5% dos casos aconteceram na capital. Os números colocam Fortaleza em primeiro lugar no índice de Homicídios na Adolescência (IHA), segundo o pesquisador Ignácio Cano, do Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Conforme a análise, a taxa de homicídios de adolescentes teve um crescimento exponencial a partir de 2006, tendo o seu auge nos anos de 2013-2014. Entretanto, apresentou uma queda de 30% dos homicídios de 2014 para 2015.

O estudo do Comitê pela Prevenção de Homicídios na Adolescência, que analisou os homicídios de meninos e meninas de 10 a 19 anos no Estado Ceará e divulgou o boletim epidemiológico com dados de 2017, aponta algumas diretrizes para prevenir a vida dos adolescentes presentes nessa realidade.

Dentre as recomendações estão o apoio e proteção às famílias vítimas de violência, ampliação da rede de programas e projetos sociais e adolescentes vulnerável ao homicídios, e busca ativa para inclusão de adolescentes no sistema escolar.

Deixe seu comentário