SAM_1982No segundo e último dia do 1º Encontrado Estadual dos Profissionais da Segurança Pública foi realizado o ciclo de palestras e debates sobre legislação específica. Na ocasião se discutiu sobre direitos humanos na segurança pública e crimes contra os profissionais da segurança.  O coronel da PM de São Paulo, Elias Miler, diretor de assuntos parlamentares da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (FENEME) traçou um panorama sobre as polícias no Brasil e falou sobre a desmilitarização da PM. “Pode desmilitarizar e fazer o que quiser fazer, mas se não mexer de fato na cultura deste povo, nós estaremos enxugando gelo,” alertou. O militar destacou a importância do compartilhamento do conhecimento e da união entre praças e oficiais. “Quem é que o povo vê na rua? Os Praças. Em muitos estados o oficial fica encastelado e isso é uma falha grave, pois ele se distancia da tropa, se torna burocrata e não conhece a própria PM,” explicou.

Durante o debate o Deputado Federal Cabo Sabino falou quebra de paradigma entre os defensores dos direitos humanos e os profissionais da segurança pública. “O profissional da segurança pública é o maior defensor dos direitos humanos desse país. Trabalhamos pela vida, pela liberdade e pela segurança das pessoas. Mas o que sempre é avaliado pelos direitos humanos, é a falha e não o acerto. Nós precisamos discutir principalmente junto aos governos que também é preciso haver a publicidade do trabalho positivo dessas instituições. Quantas vidas os profissionais de segurança salvam diariamente? Isso ninguém fala,” questionou Sabino. O deputado também falou sobre a desmilitarização e a diferenciação entre as Forças Armadas e a Polícia Militar. “Temos que quebrar muitos tabus com relação a desmilitarização e discutirmos de forma ampla sobre esse assunto”.

projetoAo término dos debates foi exibido o relatório com as propostas apresentadas a partir dos cinco eixos de palestras e debates realizados ao longo do encontro. O presidente da Associação dos Profissionais da Segurança (APS), Reginauro Sousa, participou dos debates sobre segurança do profissional e apresentou propostas sobre os Equipamentos de Proteção Individual. A discussão rendeu a criação de um projeto de indicação federal que: Define os equipamentos de proteção individual obrigatórios aos profissionais de segurança pública no Brasil, bem como a isenção de impostos para a aquisição dos equipamentos pelos referidos profissionais e dá outras providências. Além desse assunto houve a elaboração de projetos sobre outros temas, entre eles a criação do Hospital da Segurança Pública. “A realização deste evento foi de extrema importância para os profissionais da segurança pública. Uma vez que tivemos a oportunidade de discutir sobre as falhas do sistema, os anseios categoria e apresentar propostas que visam a qualidade nos serviços prestados à população.  Além  disso, as nossas sugestões sobre os equipamentos de proteção individual, que se tornaram um projeto que será apresentado à câmara federal, visa  principalmente a qualidade de vida daqueles que fazem a segurança pública,” comemora o presidente.

SAM_1980          SAM_1957 

A organização do evento encaminhará para o e-mail, informado na inscrição dos participantes, o relatório das propostas apresentadas. Quem tiver dúvidas ou sugestões poderá enviá-las para os seguintes e-mails:

dep.cabinosabino@camara.leg.br

capitaowagner@gmail.com

advmicias@gmail.com

Assim que disponível a APS também fará a divulgação dessas propostas para que os associados possam dar sugestões.

Deixe seu comentário